Gênesis 27 - Bíblia NBV    Estudio Bíblico

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26

27 28 29 30



1 Isaque envelheceu, e seus olhos ficaram tão fracos que quase não podia enxergar. Certo dia, chamou Esaú, o seu filho mais velho, e lhe disse: “Meu filho!” Esaú respondeu: “Sim pai, aqui estou”.
2 Disse-lhe o pai: “Já estou velho e não sei quando vou morrer.
3 Agora, pois, pegue o seu arco e as suas flechas e vá ao campo caçar algo para mim
4 e prepare-me uma comida do meu gosto, bem saborosa, e traga-a para que eu coma e o abençoe antes que eu morra”.
5 Rebeca ouviu a conversa de Isaque com seu filho Esaú. Quando Esaú foi ao campo para buscar a caça e trazê-la,
6 Rebeca disse ao seu filho Jacó: “Ouvi o seu pai falar com o seu irmão Esaú, dizendo:
7 ‘Traga-me uma caça e prepare-me uma comida saborosa, para que eu a coma e o abençoe diante do SENHOR antes de morrer’.
8 Agora, pois, meu filho, obedeça às palavras da sua mãe:
9 Vá ao rebanho e traga-me dois dos melhores cabritos. Vou fazer uma comida saborosa para o seu pai, como ele gosta.
10 Você a levará ao seu pai, para que ele coma e o abençoe, antes de morrer”.
11 Jacó disse a sua mãe Rebeca: “Meu irmão Esaú é peludo, e eu tenho a pele lisa.
12 Pode ser que meu pai me toque e perceba que eu o estou tentando enganar e vou ser considerado um tolo. Assim, em vez de bênção, trarei maldição sobre mim”.
13 A mãe lhe respondeu: “Que venha sobre mim essa maldição, meu filho! Apenas faça o que eu digo a você. Vá e traga-me os cabritos”.
14 Jacó foi e trouxe os cabritos para a sua mãe, que preparou uma comida saborosa, ao gosto do seu pai.
15 Em seguida, pegou a melhor roupa do seu filho mais velho Esaú, que tinha em casa, e vestiu seu filho mais novo, Jacó.
16 Com a pele dos cabritos cobriu as mãos e a parte lisa do pescoço.
17 Depois entregou a seu filho Jacó a comida saborosa e o pão que ela tinha preparado.
18 Jacó foi ao encontro do seu pai e disse: “Pai!” Isaque respondeu: “Sim, filho. Quem é você?”
19 Jacó respondeu a seu pai: “Sou seu filho mais velho Esaú. Fiz o que o senhor mandou.
Venha sentar-se e comer da minha caça para me abençoar”.
20 Isaque perguntou a seu filho: “Como foi que você achou a caça tão depressa, meu filho?”
Ele respondeu: “É que o SENHOR, o seu Deus, colocou a caça no meu caminho”.
21 Então Isaque disse a Jacó: “Chegue mais perto, meu filho, para que o possa tocar, e ver se você é mesmo o meu filho Esaú”.
22 Jacó aproximou-se de seu pai Isaque, que o tocou e disse: “A voz é de Jacó, mas as mãos são de Esaú”.
23 E não o reconheceu, porque as mãos, de fato, estavam peludas como as do seu irmão Esaú; e o abençoou.
24 E Isaque perguntou-lhe novamente: “Você é mesmo o meu filho Esaú?”
Jacó respondeu: “Sou sim!”
25 Então Isaque disse: “Então traga a caça aqui para que eu coma e depois o abençoe”.
Jacó trouxe a comida a seu pai, e ele comeu. Também lhe trouxe o vinho, e ele bebeu.
26 Depois seu pai Isaque disse: “Aproxime-se, meu filho, e beije-me”.
27 Jacó se aproximou e beijou seu pai. Isaque sentiu o cheiro da roupa dele e o abençoou, dizendo:
“O cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o SENHOR abençoou.
28 Que Deus dê a você o orvalho do céu, e que a terra lhe dê fartura de trigo e vinho.
29 Que os povos o sirvam, e que você seja respeitado pelos povos. Seja senhor dos seus irmãos, e que os filhos da sua mãe se inclinem diante de você. Seja maldito aquele que amaldiçoar você, e abençoado aquele que abençoar você”.
30 Assim que Isaque terminou de abençoar a Jacó e depois que ele saiu da presença do seu pai Isaque, chegou seu irmão Esaú, da sua caçada.
31 Ele também preparou o prato preferido do pai e levou a comida para ele, dizendo: “Pai, venha sentar-se e comer a caça que preparei, para que o senhor me abençoe”.
32 Seu pai Isaque perguntou-lhe: “Quem é você?”
Esaú respondeu: “Sou Esaú, o seu filho mais velho”.
33 Isso foi um choque para Isaque. Ele ficou muito abalado e disse: “Então quem foi aquele que me trouxe a caça? Acabei de comer de tudo, antes que você viesse, e abençoei a ele, e essa bênção ninguém pode tirar”.
34 Ouvindo essas palavras de seu pai, Esaú protestou em alta voz e com profunda amargura lhe disse: “Ó pai, abençoe a mim também!”
35 O pai respondeu-lhe: “Seu irmão veio com astúcia e levou a bênção que estava designada para você”.
36 Esaú disse: “Não me admira que ele se chame Jacó. Ele já me enganou duas vezes. Ele tirou o meu direito de filho mais velho, e agora tira a minha bênção!” Então perguntou: “O senhor não tem também uma bênção para mim?”
37 Isaque respondeu a Esaú: “Fiz dele o seu senhor, e todos os seus parentes serão os servos dele; a ele garanti fartura de cereais e vinho. O que eu posso fazer por você, meu filho?”
38 Esaú disse a seu pai: “Será que o senhor não tem uma única bênção para mim, meu pai? Ó meu pai, abençoe também a mim”. E Esaú chorou amargamente.
39 Então seu pai Isaque respondeu-lhe: “Longe dos lugares das terras férteis será a sua morada, sem o orvalho que cai do alto.
40 Você ganhará a vida com a sua espada, e servirá a seu irmão. Mas chegará o dia em que você conseguirá escapar desse jugo e ficar livre”.
41 Esaú passou a odiar a Jacó por causa da bênção que seu pai lhe tinha dado. Esaú disse a si mesmo: “Os dias de luto do meu pai se aproximam. Depois matarei o meu irmão Jacó”.
42 De algum modo Rebeca ficou sabendo das palavras do seu filho mais velho Esaú. Ela, então, mandou chamar o seu filho mais novo, e lhe disse: “O seu irmão Esaú acha que só poderá descansar depois de matar você.
43 Agora, meu filho, ouça o que vou lhe dizer: Fuja para Harã e fique na casa do seu tio Labão.
44 Fique com ele por algum tempo, até que passe a fúria do seu irmão
45 e termine o seu rancor contra você. Com o tempo Esaú esquecerá o que você fez a ele. Depois eu mandarei buscar você. Por que eu perderia os meus dois filhos no mesmo dia?”
46 Disse, pois, Rebeca a Isaque: “Estou aborrecida por causa das duas noras que os heteus nos deram. Se Jacó escolher uma esposa entre as mulheres daqui, como estas, de que me adianta continuar vivendo?”


Gên. 26Left

RightGên. 28